Idosos que praticam exercícios físicos possuem menos patologias

O Brasil está se tornando um “país idoso”, mas nem todas as pessoas da terceira idade se sentem com mais de 60 anos, muitas delas são mais ativas que alguns jovens e adultos sedentários, esses são dados de um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Academias (ACAD).

A pesquisa apontou que atualmente, no Brasil, os idosos já representam um terço dos alunos matriculados em academias do país, o que equivale a 1,8 milhão. Há dez anos esse número não passava de 300 mil.

Os idosos também estão procurando aulas que sejam de maior impacto como a própria musculação, além de pilates, alongamento e hidroginástica. Eles procuram ainda diversificar as atividades que gastam mais valor calórico.
Os exercícios físicos ajudaram muito a dona de casa Terezinha Jorge de 63 anos que confirma que durante a menopausa a musculação, natação, hidroginástica e corridas na esteira, a ajudaram a passar por um período de pré-diabetes, hipertensão, colesterol e triglicérides altos.

Para que o idoso se sinta bem ao praticar qualquer atividade física que exija capacidade respiratória, muscular e flexibilidade, bem como não provocar dores, o ortopedista Erick Murata destaca alguns cuidados básicos, principalmente se o idoso apresenta problemas na coluna e nas articulações. Em casos de artrose ou atrite o ideal é realizar exercícios leve e que tenham baixo impacto. Os recomendados são: hidroginástica, esteira, musculação (verificando sempre a carga do aparelho), natação e alongamento.

"A pessoa não pode sofrer, precisa ter condição física, ortopédica e também força de vontade", aponta o ortopedista.

Antes de iniciar os exercícios é importante também realizar uma avaliação geral para analisar as condições cardiovasculares, a pressão arterial e a capacidade respiratória de cada idoso. Erick ressalta que "se o paciente estiver bem, pode começar no dia seguinte. É recomendado fazer o check-up antes do início e a cada seis meses, ou assim que tiver alguma alteração, como falta de ar, dor no peito ou tontura".

A musculação, por sua vez, trás benefícios aos ossos, além de prevenir a osteoporose e evitar que a doença de alastre no organismo. A mulher, a partir dos 45 anos começa a perder massa óssea, ela pode perder, por ano, 1% dessa massa. Os homens começam a perder de 0,3% a 0,5% a partir dos 50 anos.

Os idosos necessitam de atenção quanto aos exercícios que necessitam realizar, por isso o personal trainer deve criar um treino individualizado sempre observando o histórico clínico para evitar abusos durante a prática das atividades.


 

Fonte: G1