Clamídia: DST que pode comprometer a fertilidade feminina

15/09/2014

A clamídia é uma doença sexualmente transmissível (DST), assintomática e não pode ser detectada no exame citopatológico (Papanicolau). A patologia é séria e pouco conhecida pelas brasileiras, para o diagnóstico são necessários exames específicos, que conseguem encontram DNA da patologia no colo uterino ou anticorpos no sangue.

Segundo especialistas que falaram à revista Boa Forma, muitas vezes a clamídia só é descoberta quando há o diagnóstico de infertilidade feminina. Na minoria dos casos os sintomas apresentados são: febre, fadiga (cansaço) e dor durante a relação sexual.

As infecções originadas pela patologia podem obstruir as trompas, causando a infertilidade ou a gestação ectópica, que acarreta o rompimento das trompas e por consequência uma hemorragia interna.

Quando descoberta em fase inicial, a clamídia tem tratamento e cura, evitando-se o possível quadro de infertilidade. Já nos casos mais avançados da DST, a única possibilidade de a mulher engravidar é buscando a fertilização in vitro. A melhor maneira de prevenir a doença é utilizando preservativo em toda e qualquer relação sexual.

Fonte: Boa Forma