Autoestima: peça chave para o bem-estar

03/10/2014

A baixa autoestima pode ser fruto de como o indivíduo se enxerga diante do espelho, muitas vezes, sob uma realidade distorcida, que pode levá-lo à depressão. No entanto, tanto baixa autoestima como depressão, também podem estar ligadas a alterações hormonais.

Independentemente de ser a falta ou o excesso de hormônios, ambos podem influenciar nesses aspectos psicológicos, como autoestima e depressão. Mas é inegável que também situações de estresse, discriminação, relacionamentos tóxicos, perdas de entes queridos, pensamento negativo e inclusive bullying fazem com que a autoestima seja afetada.

A autoestima deve ser encarada como o modo que o próprio individuo se vê, por isso o primeiro passo, é ser a própria prioridade, e dar menos importância sobre a visão que o outro tem sobre você. A atividade física também é forte aliada para a recuperação do amor próprio.

Reconhecer as qualidades e as pequenas coisas boas que acontecem todos os dias também é indicado. Além disso, reconhecer e aprender a conviver com os defeitos, entra na lista da autoestima.

Para ter acesso a mais detalhes sobre o assunto, clique no link abaixo:

Programa Bem Estar